Pag.19 | Se posso ter um torcicolo, será que não posso ter um vagicolo?!



Querido Diário


Se consideramos normal ter um torcicolo... achamos normal fazer tratamentos porque surgiu uma tensão muscular na cervical...então porque achamos algo insólito que possa surgir uma tensão também nos nossos espantosos músculos vaginais...como diria em vaginez fluente "um vagicolo"...será assim tão improvável?


Todos os músculos do corpo podem acumular tensões. Digo com muita certeza que o pavimento pélvico é uma vítima constante do nosso stress... estes músculos guardam muito do nosso dia com muita convicção...


Vou deixar algumas pistas para descobrir o rasto que as tensões deixam quando se instalam nos nossos músculos mais profundos disfarçadas de outras coisas que nem por sombras fazemos a relação...! Existe uma relação muito intima entre todos os músculos mais profundos ...todos se influenciam uns aos outros...quando existe tensão num local, viaja profundamente no nosso corpo até outro local...portanto neste momento já consegue perceber que o torcicolo pode ter tudo haver com um vagicolo...


Então vamos lá às pistas:

1)Tente perceber se sente muita tensão "nos maxilares" (bruxismo, é cerrar muito os maxilares, ranger os dentes, muitas vezes mais perceptível durante a noite).

2) Se sente dificuldade em engolir ou falar alto,

3) uma respiração curta ou dificuldade em respirar profundamente.

4) Então é natural que o pavimento pélvico também possa ter as suas tensões de estimação, e pode causar algum desconforto que ainda não tem consciência. O pavimento pélvico é engenhoso e revela de diversas formas a sua tensão. Normalmente não estamos habituadas a pensar e sentir as nossas vaginas no dia-a-dia. Ensinam-nos a fechar essa zona numa gavetinha bem pequena do nosso esquema corporal, e deitar fora a chave. E por mais que o pipi se manifeste nós não lhe ligamos... tem um dialecto próprio e difícil de compreender para muitas de nós. Volto a dizer temos que ouvir o nosso pipi...

É importante cuidar as tensões do nosso pipi como cuidamos do resto do corpo, pois se nós não ouvimos à primeira, ele vai gritar e incomodar muito mais até se fazer ouvir! Se contrariamos muito o pavimento pélvico, este fica desgostoso e muito ardilosamente, para nosso infortunio, pode dar origem a dificuldades em esvaziar a bexiga, pode simular os sintomas de uma infecção urinária, dificuldade na penetração ou dor nas relações sexuais, alterar o orgasmo ou não conseguir aceder a ele, dificuldades em esvaziar o intestino (levar a hemorróidas e fissuras), dor ao sentar...ou em alguns casos, dor na vulva (vulvodínia) ou em qualquer lugar da pélvis...

Temos aqui razões mais que suficientes para um tratamento de Rei ao pipi sempre que possível, não acham?


Com os nossos dias apressados sempre sem tempo para nada, com mil tarefas inacabadas, esquecemos de respirar, relaxar e espreguiçar...esquecemo-nos de nós e de dar uma folguinha, a tensão vai-se instalando de fininho no nosso corpo, bem profundamente...


Convido a fechar os olhos, suspirar e permitir-se sentir...sentir onde o corpo guarda a tensão, o stress e todas essas coisas que não nos servem e que são para libertar... Suspirar profundamente, deixar ir a tensão onde quer que esteja guardada... e se estiver guardada em forma do tão assíduo vagicolo, já sabe onde me encontrar...


Com carinho

A fisioterapeuta do pipi

Ana Carina Portugal

16 visualizações

FISIOHANDME

Praceta José Regio, nº4 | Setúbal

 

fisiohandme@gmail.com 

 

 934843072

  • Fisiohandme Instagram
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • LinkedIn - Grey Circle