Porque devemos falar de Pavimento Pélvico!


As mulheres estão cada vez mais despertas para conhecer melhor a sua região mais íntima, mas mesmo assim os assuntos que envolvam a vulva ou vagina ainda são tabu. Conversa-se com muito constrangimento de situações que podem surgir a qualquer uma de nós. Umas gotas que saem sem querer quando espirro ou quando faço exercício no ginásio. Uma sensação de uma pressão, sensação de bola dentro da minha vagina. Uma dor que surge durante as relações sexuais que me atrapalha. Dificuldades em esvaziar o intestino. Ou uma sensação que a minha vagina tem mais espaço desde que o meu bebé nasceu....em todas estas situações podemos pensar numa disfunção dos músculos do pavimento pélvico. É tempo de conversar abertamente sobre estas questões!

Vamos começar pela questão inicial, o que é o pavimento pélvico?

O pavimento pélvico é um grupo de músculos, ligamentos e fascias que formam o "chão" das pélvis. São as estruturas musculares que dão o suporte dinâmico às vísceras abdominais e pélvicas (bexiga, útero, intestino), e que contraem para fechar orifícios e manter a continência (uretra, vagina e ânus), e relaxam para permitir esvaziar a bexiga ou intestino. Estes músculos também têm um grande contributo para uma função sexual prazerosa. E a boa noticia, é que com treino estes músculos melhoram a sua função.

Este grupo muscular para funcionar correctamente para além do tónus, tem que ter agilidade, resistência ao esforço e uma boa coordenação entre camada interna e camada externa. Os sinais que o pavimento pélvico não está a funcionar correctamente são vários. Assim, quando existe tensão muscular a mais, normalmente existem queixas de dor pélviva, dor vaginal ou vulvar, dor durante as relações sexuais (podendo mesmo chegar ao vaginismo), dor ao esvaziar a bexiga ou intestino, obstipação, e sintomas de infecção (sem análises positivas para infecção). Quando encontramos um pavimento pélvico com pouca tensão, existem maioritariamente sintomas de incontinência (urinária, a gases ou fezes), prolapso dos orgãos pélvicos (a bexiga, útero ou recto "descaem" para a vagina), dor durante as relações sexuais e falta de sensação.

Então quais podem ser as manifestações do meu corpo!

Dificuldades em conter a urina, quando salta ou corre ou quando ri, espirra ou tosse. Outro sintoma é estar constantemente a ir ao wc esvaziar a bexiga com sensação de urgência.

Podemos sentir um peso, uma sensação de bola nível genital, frequentemente que piora ao longo do dia, ou depois de um dia em que esteve muito tempo de pé, depois de exercício físico intenso ou que o meu corpo não está preparado. Ao lavar-se verifica que a vagina está demasiado aberta, ou sente algo a sair, por vezes ouve ou sente ruídos vaginais (como se fossem gases, mas que saem de dentro da vagina).

Sente que vagina está pouco firme nas relações sexuais, com diminuição ou alteração das sensações, por vezes alteração ou diminuição da intensidade do orgasmo ou mesmo anorgasmia (ausência de orgasmo). Dor antes, durante ou no acto sexual.

Pode acontecer também falta de coordenação muscular e afectar o mecanismo de esvaziar o intestino, tendo uma sensação de esforço, ou obstrução a maior parte das vezes, sensação que não esvaziei por completo, ou dor anal.

Estará a pensar agora, o que me pode levar à disfunção pélvica?

Os factores de risco para desenvolver problemas nestes músculos são: obesidade,

obstipação, trabalho e/ou treino físico com cargas excessivas, doenças respiratórias e tabagismo (tosse crónica), lesão do nervo pudendo, cirurgia pélvica, infecções recorrentes, avanço da idade (menopausa), sendo o maior factor de risco a gravidez e o parto.

Estas situações nunca devem ser encaradas como normais, embora possam ser comuns entre as mulheres com as quais se cruza. A mulher deve procurar ajuda de um fisioterapeuta especializado em disfunções pélvicas, pois não existe nenhuma razão para as mulheres de hoje permanecerem com desconforto e alteração da qualidade de vida se a maioria das situações têm tratamento simples e eficaz.

Uma correcta função destes músculos permite-nos esvaziar a bexiga e intestino quando e onde queremos, e gozar de relações sexuais com prazer, qual será a razão para não cuidar deste pequeno e precioso grupo muscular?!


FISIOHANDME

Praceta José Regio, nº4 | Setúbal

 

fisiohandme@gmail.com 

 

 934843072

  • Fisiohandme Instagram
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • LinkedIn - Grey Circle